Site Overlay

8 Melhores práticas essenciais de segurança de email

Saber algumas das melhores práticas essenciais para manter o seu sistema de email seguro e confiável pode fazer a diferença no sucesso para pequenas e médias empresas em qualquer lugar do mundo.

O objetivo desta publicação é fornecer algumas práticas de segurança de email fáceis de implementar, e que vai melhorar bastante a postura de segurança da sua organização.

8 Melhores práticas essenciais de segurança de email

O email é o vetor de ataque mais comum!

É sabido que os sistemas de email comercial são frequentemente atacados, portanto algumas precauções devem ser adotadas afim de evitar muitos transtornos como vazamento de informação e perda de dados.

Um dos métodos mais eficazes para se obter a segurança de email seria abortar o uso de email, no entanto as empresas consideram o correio eletrônico um meio muito eficaz de comunicação com pessoas, clientes, parceiros e fornecedores, tornando esta opção descartável.

Apesar do email facilitar a comunicação entre a empresa e o seu respectivo público alvo, ele permite que os **hackers e cibercriminosos** acessem facilmente seus funcionários, propiciando ataques de phishing, spoofing e espalhem malware.

Caso uma conta de email corporativa seja comprometida, esses criminosos também terão acesso aos seus clientes, parceiros e fornecedores.

— “Confira mais sobre o assunto descobrindo quais os 6 serviços de email mais seguros para enviar e receber mensagens na web com mensagens criptografadas de ponta a ponta”

Leia também:

Sistema de filtragem de spam.

Criar mecanismos de segurança do email é fundamental, e para proteger o canal de email existem métodos que vão além de uma simples providência.

Uma boa opção a ser implementada é o sistema de filtragem de spam, pois ele vai impedir que a maioria dos spam e emails mal intencionados cheguem às caixas de entrada, porém esse recurso não bloqueará 100% dos emails indesejados.

A melhor estratégia para uma segurança de email em grande escala são as defesas em camadas. Desta forma se uma medida de segurança falhar, outra medida será executada para garantir a proteção.

Você precisa de uma combinação de *seguranças/providências/salva guardas*, técnicas digitais, apoio físico e recursos administrativos para proteger seu email.

Infelizmente, não existe uma abordagem única ou atitude que possa ser adotada para proteger o canal de contato por email, mas sim várias práticas recomendadas de segurança que você pode adotar, pois irão contribuir para sua segurança e dificultarão o êxito dos criminosos cibernéticos.

Com esta parte esclarecida, descrevemos a seguir algumas das práticas recomendadas de segurança de email mais importantes para sua empresa e seus funcionários adotarem.

Práticas recomendadas de segurança de email.

Os cibercriminosos tentarão enviar malware e ransomware por email, bem como o uso de táticas de phishing para roubar informações confidenciais, tais como credenciais de login.

Diante da importância de estar preparado, listamos abaixo oito práticas recomendadas de segurança de email que ajudarão você a manter seu sistema de email seguro.

Se você ainda não implementou nenhuma dessas práticas recomendadas ou aderiu apenas parcialmente, agora é a hora de fazer algumas alterações.

Práticas recomendadas de segurança de email

1. Desenvolver um plano de segurança cibernética.

Seus negócios precisam de um plano que assegure que seu sistema de envio e recebimento de email esteja seguros. Incluímos esta recomendação como a primeira prática, porque ela é muito importante.

É essencial que você desenvolva um plano abrangente de segurança cibernética para toda a organização, pois nem todas as ameaças chegam por email.

Os ataques podem vir de diferentes ângulos e a melhoria da segurança de email é apenas uma das etapas necessárias para melhorar sua postura geral de segurança cibernética.

Existem muitos recursos disponíveis para ajudá-lo a desenvolver um projeto de proteja ataques cibernéticos e que lide com todos os riscos digitais que vivemos atualmente.

A Comissão Federal de Comunicações desenvolveu um Cyberplanner para ajudar na criação de um plano personalizado de segurança cibernética e a Agência de Segurança Cibernética e Infraestrutura (CISA) do Departamento de Segurança Interna (CISA) publicou recentemente um Guia de Cyber ​​Essentials para Pequenas Empresas e Governos, acesse o link.

O  conteúdo é todo em inglês mas dá para aproveite todos os recursos para desenvolver um plano eficaz de segurança cibernética.

2. Implementar uma solução avançada com filtros de spam.

Um filtro de spam atua como uma membrana semi-permeável impedindo que ameaças de email sejam entregues nas caixas de entrada enquanto permite que emails genuínos passem sem impedimentos.

Essa é a medida de segurança mais importante a ser implementada para proteção contra ameaças de email e spam que prejudicam a produtividade.

Se você usa o Office 365, já terá algum tipo de proteção, já que o Office 365 inclui um filtro de spam e software antivírus, porém ele não oferece proteção contra phishing e não bloqueia ameaças de malware de dia zero.

Você precisa de defesas em camadas para proteger o email, o que significa que um filtro de spam de terceiros deve ser usado no Office 365.

Pesquisas da Avanan mostraram que 25% dos emails de phishing ignoram as defesas do Office 365.

Existem muitos serviços de filtragem de spam para pequenas e médias empresas.

Para se obter uma proteção completa contra ameaças conhecidas “dia zero”, facilidade de implementação, facilidade de uso e preço razoável, existe algumas soluções na Web que são as melhores opções para pequenas e médias empresas (listagem em breve).

3. Analisar se a sua solução antivírus verifica emails recebidos.

Sem dúvidas você terá um software antivírus, mas ele realmente irá verificar os emails recebidos?

O email é uma das principais maneiras pelas quais o malware é entregue, portanto o software antivírus para email é obrigatório.

Isso não significa necessariamente que você precisa de uma solução antivírus especial.

Sua solução existente pode ter essa funcionalidade.

Também é provável que seu filtro de spam inclua proteção antivírus.

Por exemplo, ter uma proteção que incorpora dois mecanismos antivírus para maior proteção e uma caixa de proteção onde os anexos de email são analisados ​​considerando possíveis ações maliciosas pode ajudar.

A caixa de areia é usada para detectar e bloquear malware do dia zero – Novas variantes de malware nunca vistas antes e que ainda não tiveram suas assinaturas incorporadas aos mecanismos antivírus.

Criar e aplicar diretivas de senha e login

4. Criar e aplicar diretivas de senha e login.

Outra prática recomendada óbvia de segurança de email é criar uma política de senha que exija a definição de combinações fortes.

Não faz sentido criar uma política de senha se não for aplicada.

Certifique-se de implementar uma medida de controle para impedir a criação de senhas fracas.

Senhas fracas (senha, 123456 ou palavras do dicionário, por exemplo) são fáceis de lembrar, mas também são fáceis de adivinhar.

Considere o fato de que os cibercriminosos não estão sentados em um computador adivinhando senhas, uma a uma sucessivamente.

São usadas ferramentas de automação que realizam milhares de palpites de senha por minuto.

Não leva muito tempo para adivinhar uma senha fraca!

Você também deve garantir que seja estabelecida uma limitação de taxa para impedir que um IP efetue login após um número definido de tentativas com falha.

Exigir uma definição de senha com pelo menos 8 caracteres, uma combinação de letras maiúsculas e minúsculas, números e símbolos e bloquear o uso de palavras do dicionário será uma ótima prática.

Considere permitir o uso de frases longas, pois estas são mais fáceis de serem lembradas pelos funcionários.

Consulte as orientações do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia sobre práticas de senha segura, se não tiver certeza sobre a criação de uma política de senha.

5. Implementar DMARC ou Autenticação de Mensagens.

Para impedir ataques de representação de email e abuso de domínio implante o DMARC, “Domain-based Message Authentication, Reporting & Conformance” ou “Autenticação de Mensagens, Relatórios e Conformidade com base no Domínio“, é um protocolo de email que usa o Sender Policy Framework (SPF) e o DomainKeys Identified Mail (DKIM) para determinar se um email é autêntico.

Ao criar um registro DMARC, você está impedindo que pessoas não autorizadas enviem mensagens do seu domínio.

O DMARC também te permite saber quem está enviando mensagens do seu domínio e ajuda definir uma política para determinar o que acontece com as mensagens que não são autenticadas, ou seja, colocá-las em quarentena ou rejeitá-las.

O DMARC não apenas ajuda a bloquear ataques de representação de email, como também evita o abuso do seu domínio.

Seu registro DMARC informa aos servidores de email de recebimento para não aceitarem mensagens enviadas de usuários autenticados, ajudando assim a proteger sua marca.

6. Implementar autenticação multifator.

A autenticação multifator é outra estratégia que você pode adicionar às suas defesas anti-phishing.

A autenticação multifatorial, como o nome sugere, significa que mais de um método é usado para autenticar um usuário.

O primeiro fator é geralmente uma senha.

Um segundo fator também é necessário, que é adicionar algo que uma pessoa conhece ou possui.

Pode ser um telefone celular, para o qual é enviado um código PIN único ou um token em um dispositivo confiável.

Essa “salvaguarda” é vital.

Se uma senha for obtida em um ataque de phishing, por exemplo, a senha isolada não irá conceder acesso à conta de email sem que um fator adicional seja fornecido.

Uma combinação de senha, token e PIN único é uma boa combinação.

7. Treine seus funcionários e treine-os novamente.

Não importa o quão experientes em tecnologia seus funcionários pareçam, assuma que eles não sabem nada sobre segurança cibernética.

Eles certamente não seguirão rotineiramente as práticas recomendadas de segurança de email, a menos que você os treine para fazê-lo e depois torne essa orientação constante em suas mentes.

Antes de permitir que qualquer funcionário tenha acesso ao email, você deve fornecer treinamento sobre conscientização de segurança.

Seu treinamento deve abranger as práticas recomendadas de segurança de email, como nunca abrir anexos de email de remetentes desconhecidos e nunca habilitar conteúdo em documentos.

A menos que o documento tenha sido verificado como legítimo, nunca clicar em hiperlinks em emails ou enviar informações altamente confidenciais, como senhas por email.

Você também deve treinar seus funcionários a reconhecer emails de phishing e outras mensagens maliciosas e dizer a eles o que fazer quando receberem emails suspeitos.

Qualquer pessoa com acesso a email ou computador deve receber treinamento de conscientização de segurança, do CEO para baixo.

Apenas uma sessão de treinamento é insuficiente.

Ainda que o treinamento seja anual não será o bastante.

Você deve fornecer treinamento regular, enviar boletins de segurança cibernética sobre as ameaças mais recentes e usar outras ferramentas para ajudar a criar uma cultura de segurança em sua organização.

8. Realize exercícios de simulação sobre phishing.

Você forneceu treinamento, mas como você saber se ele foi eficaz?

A única maneira de saber é realizando testes e isso é mais fácil com exercícios de simulação de phishing.

Esses são emails falsos de phishing que são enviados aos funcionários quando eles não esperam que estão sendo avaliados.

Você pode se surpreender com a quantidade de funcionários que respondem e divulgam informações confidenciais, abrem anexos ou clicam em links nos emails.

O objetivo desses emails é identificar pessoas que não participaram do treinamento.

A idéia não é punir esses funcionários, mas dizer quem precisa de mais treinamento.

Existem várias empresas que podem ajudá-lo com esses exercícios.

Alguns até oferecem emails gratuitos de simulação de phishing para pequenas e médias empresas.

Qual serviço para email protege contra ameaças?

O TitanHQ desenvolveu uma ferramenta chamada de Spam Titan para facilitar a implementação, bem como o seu uso e manutenção por pequenas e médias empresas.

Ele não requer hardware, software e toda a filtragem ocorre na nuvem.

O sistema não apenas oferece excelente proteção contra toda a gama de ameaças baseadas em email, como também é uma das soluções de menor custo de implementação para pequenas e médias empresas.

Ae você está preocupado em ter um email seguro e deseja para obter mais informações sobre serviços competentes e quer saber como você pode proteger sua empresa contra ameaças na Web e atender aos seus requisitos de conformidade para email – acesse aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *