Site Overlay

Tudo sobre Rootkit

Como impedir um ataque de rootkit? Se você estiver no final de um ataque de rootkit, entenderá por que eles são considerados uma das ameaças cibernéticas mais perigosas da atualidade.

Os rootkits são um tipo de malware projetado para não ser detectado no seu computador. Os cibercriminosos usam rootkit para acessar e controlar remotamente máquina e dispositivos de computadores, penetrando profundamente no sistema como um carrapato preso.

Rootkit - como impedir um ataque cibernético

Em geral os rootkits infectam computadores por email de phishing >, enganando os usuários com um email de aparência legítima mas que realmente contém malware, às vezes eles podem ser entregues por meio de kits de exploração.

Este artigo vamos fornecer uma visão geral dos diferentes tipos de rootkits e explicar como um usuário comum pode impedir que essas pragas cibernéticas infectem sua máquina de computador.

O que é um rootkit?

Originalmente, um rootkit era uma coleção de ferramentas que permitiam o acesso administrativo a um computador ou rede de computadores.

Hoje, os rootkits estão associados a um tipo malicioso de software que fornece acesso privilegiado no nível da raiz a um computador, ocultando sua existência e ações maléficas. Os hackers usam rootkits para se ocultar até decidirem executar o sue malware malicioso.

Além disso, os rootkits podem desativar o software anti-malware, o software antivírus e danificar gravemente o sistema e aplicativos no modo usuário.

Os invasores também podem usar rootkits para espionar o comportamento do usuário, iniciar ataques DDoS, escalar privilégios e roubar dados confidenciais.

Resultados possíveis de um ataque de rootkit

Hoje, os autores de malware podem comprar rootkits com facilidade na dark web e usá-los em seus ataques.

A lista abaixo explora algumas das possíveis consequências de um ataque de rootkit.

Dados confidenciais roubados

Os rootkits permitem que hackers instalem software malicioso adicional que rouba informações confidenciais, como números de cartão de crédito, números de previdência social e senhas de usuários, sem serem detectados.

Infecção por malware

Os invasores usam rootkits para instalar malware em computadores e sistemas sem serem detectados. Os rootkits ocultam o software mal-intencionado de qualquer anti-malware ou antivírus existente, geralmente desativando o software de segurança sem o conhecimento do usuário.

Como resultado do software anti-malware e antivírus desativado, os rootkits permitem que os invasores executem arquivos perigosos nos computadores infectados.

Remoção de arquivo

Os rootkits concedem acesso a todos os arquivos e comandos do sistema operacional. Os invasores que usam rootkits podem excluir facilmente diretórios, chaves do Registro e arquivos do Linux ou Windows.

Explorar redes

Os cibercriminosos utilizam rootkits para explorar redes não seguras e interceptar informações e comunicações pessoais do usuário, como e-mails e mensagens trocadas por bate-papo.

Controlar remotamente

Os hackers usam rootkits para acessar e alterar remotamente as configurações do sistema.

Em seguida, os hackers podem alterar as portas TCP abertas nos firewalls ou alterar os scripts de inicialização do sistema.

Tipos de ataques de rootkit

Os invasores podem instalar diferentes tipos de rootkits em qualquer sistema. Abaixo, você encontrará uma revisão dos ataques mais comuns ao rootkit.

Rootkits de aplicativos

Os rootkits de aplicativos substituem arquivos legítimos por arquivos rootkit infectados no seu computador. Esses rootkits infectam programas padrão como o Microsoft Office, o Bloco de Notas ou o Paint.

Os invasores podem obter acesso ao seu computador toda vez que você executa esses programas.

Os programas antivírus podem detectá-los facilmente, pois ambos operam na camada do aplicativo.

Rootkits do kernel

Os invasores usam esses rootkits para alterar a funcionalidade de um sistema operacional, inserindo nele códigos maliciosos. Isso lhes dá a oportunidade de roubar facilmente informações pessoais.

Rootkits do carregador de inicialização

O mecanismo do carregador de inicialização é responsável por carregar o sistema operacional em um computador.

Esses rootkits substituem o gerenciador de inicialização original por um infectado. Isso significa que os rootkits do carregador de inicialização estão ativos antes mesmo do sistema operacional ser totalmente carregado.

Rootkits de hardware e firmware

Esse tipo de rootkit pode obter acesso ao sistema BIOS ou aos discos rígidos de um computador, além de roteadores, chips de memória e placas de rede.

Rootkits virtualizados

Os rootkits virtualizados aproveitam as máquinas virtuais para controlar os sistemas operacionais. Eles foram desenvolvidos por pesquisadores de segurança em 2006 como uma prova de conceito.

Esses rootkits criam uma máquina virtual antes do carregamento do sistema operacional e simplesmente assumem o controle do seu computador.

Os rootkits virtualizados operam em um nível superior aos sistemas operacionais, o que os torna quase indetectáveis.

Como impedir um ataque de rootkit

Os ataques ao rootkit são perigosos e nocivos, mas só infectam o computador se você, de alguma forma, tiver iniciado o software malicioso que o carrega. As dicas abaixo descrevem as etapas básicas que você deve seguir para evitar a infecção pelo rootkit.

Analise seus sistemas e redes

Scanners são programas de software destinados a analisar um sistema para se livrar de rootkits ativos.

Os scanners de rootkit geralmente são eficazes na detecção e remoção de rootkits de aplicativos. No entanto, eles são ineficazes contra ataques ao kernel, carregador de inicialização ou firmware.

Os scanners no nível do kernel podem detectar apenas códigos maliciosos quando o rootkit está inativo. Isso significa que você precisa interromper todos os processos do sistema e inicializar o computador no modo de segurança para verificar o sistema com eficiência.

Os especialistas em segurança afirmam que um único scanner não pode garantir a segurança completa de um sistema, devido a essas limitações.

Portanto, muitos aconselham o uso de vários scanners e removedores de rootkit.

Para se proteger totalmente contra ataques de rootkits no nível de inicialização ou firmware, você precisa fazer backup de seus dados e reinstalar o sistema inteiro.

Evite tentativas de phishing

Phishing é um tipo de ataque de engenharia social em que hackers usam email para enganar os usuários a clicar em um link malicioso ou baixar um anexo infectado.

O email fraudulento pode ser qualquer coisa, desde golpes de príncipe nigeriano pedindo recuperação de ouro a mensagens falsas do Facebook solicitando que você atualize suas credenciais de login.

Os anexos infectados podem ser documentos do Excel ou Word, um programa executável regular ou uma imagem infectada.

Atualize seu software de proteção

Muitos programas de software contêm vulnerabilidades e bugs que permitem que os cibercriminosos os explorem – especialmente software legado mais antigo.

Geralmente, as empresas lançam pelo próprio sistema ou pela Internet atualizações regulares para corrigir esses erros e vulnerabilidades. Mas nem todas as vulnerabilidades são tornadas públicas.

E quando o software atinge uma certa idade, as empresas param de apoiá-lo com atualizações. As atualizações de software em andamento são essenciais para manter a segurança e impedir que hackers infectem você com malware.

Mantenha todos os programas e seu sistema operacional atualizados e você pode evitar ataques de rootkit que aproveitam as vulnerabilidades.

Use antivírus de última geração

Os autores de malware sempre tentam ficar um passo à frente do setor de segurança cibernética.

Para combater o progresso deles, você deve usar programas antivírus que utilizam técnicas modernas de segurança, como detecção de anomalias baseada em aprendizado de máquina e heurísticas comportamentais.

Esse tipo de antivírus pode determinar a origem do rootkit com base em seu comportamento, detectar o malware e impedi-lo de infectar o sistema.

Monitorar o tráfego de rede

As técnicas de monitoramento de tráfego de rede analisam pacotes de rede para identificar tráfego de rede potencialmente malicioso.

A análise de rede também pode atenuar ameaças mais rapidamente, enquanto isola os segmentos de rede sob ataque para impedir a propagação do ataque.

Prevenção de rootkit

Um rootkit é um dos tipos mais difíceis de encontrar e remover malwares. Os invasores costumam usá-los para controlar remotamente o computador, escutar a comunicação da rede ou executar ataques de botnets.

Esse é um tipo desagradável de malware que pode afetar seriamente o desempenho do seu computador e levar ao roubo de dados pessoais.

Como é difícil detectar um ataque de rootkit, a prevenção geralmente é a melhor defesa. Use as dicas oferecidas neste artigo como ponto de partida para sua estratégia de defesa.

Para garantir proteção contínua, continue aprendendo.

Os ataques sempre mudam, e é importante acompanhar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *